Tecnologia geek - nerd

cultura maker - produzindo objetos de conhecimento

#impressão_3d - Robôtica educacional - STEAM

gallery/arrow

STEM

O STEM education (Science, Technology, Engineering, and Mathematics) apareceu, com essa denominação, recentemente no Brasil, embora a ideia exista há algumas décadas. Além de recente, ocorre de uma maneira peculiar. Muitas vezes é apresentado como uma metodologia de ensino embasada em um currículo inovador, ou seja, como uma forma de se ensinar algo nas escolas sem usar o temido modelo tradicional. Entretanto, STEM education (ou educação STEM, em português) não é exatamente uma metodologia, mas sim um movimento, resultado de uma transformação maior que muitos sistemas educacionais vêm passando globalmente.

Muito além do que apenas uma forma de reunir as quatro áreas (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) em um único termo, STEM education foi rapidamente se tornando popular nos EUA por trazer consigo características de uma época marcada pela revolução tecnológica e pela busca por inovação nos modelos educacionais.

educação 4.0

gallery/database (1)
gallery/cloud
gallery/rocket-ship
gallery/shield

Fazer antes e refletir depois. Essa é a essência da cultura maker, que tem como princípio a crença de que qualquer pessoa pode consertar, modificar, criar e produzir objetos com as mãos. Entenda como o “fazer” se tornou uma tendência que impulsiona a inovação em empresas, serviços, projetos sociais e escolas.

 

​​​​​​

O movimento maker é uma evolução do Faça Você Mesmo (ou Do-It-Yourself, em inglês), que se apropriou de ferramentas tecnológicas como a placa Arduíno, impressoras 3D, cortadoras a laser e kits de robótica, prototipação e fabricação de produtos, soluções e projetos.

A internet, ao conectar “fazedores” e facilitar a divulgação de vídeos e manuais de experiências, também foi responsável pela popularização da cultura.

Matéria: O movimento ‘maker’

Matéria: Da gambiarra ao movimento maker: uma nova forma de ser inventor

 

 

Enter your text here

Enter your text here

construindo - futuro

Impressão 3D aliada as placas de prototipagem como Arduino, a flexibilidade do micro computador Raspberry Pi, a modelagem 3D, a junção da Matemática, das Artes, das Ciências, da Engenharia com as novas tecnologias são as engrenagens que movimentama a CULTURA MAKER e propõem a cosntrução de um "novo" Futuro.

 

A impressão 3D é o processo de fabricação de qualquer objeto tridimensional baseado em um arquivo digital. Hoje, podemos imprimir objetos em mais de 250 materiais diferentes. Em síntese, desde titânio até borracha, plástico, vidro, cerâmica, couros e até chocolate.

As máquinas atuais são capazes de construir objetos com uma precisão impressionante, camada por camada. Aliás, as novas técnicas de manufatura digital estão permitindo criar estruturas complexas de materiais misturados. Além disso, autorizam imprimir quase tudo. Por exemplo, robôs, lentes, câmeras, peças de aeronaves, próteses médicas e até casas.

Em resumo, a impressão 3D transforma todo o processo de fabricação e também economiza enormes custos, exigindo menos matéria-prima e eliminando a necessidade de inventário. Para o futurista Peter Diamandis, a impressão 3D desmaterializa, desmonetiza e democratiza a fabricação, e transforma todos nós em criadores.

O futuro da impressão 3D

Conforme Avi Reichental, os próximos anos serão excitantes (e, ao mesmo tempo, perturbadores) no que diz respeito às tecnologias de impressão 3D. Para Reichental, que durante 12 anos foi CEO da 3D Systems, a maior empresa de impressão em 3D publicamente negociada no mundo, quatro campos irão receber mais destaque:

1. Alimentação e nutrição

Segundo Reichental, a nova geração de impressoras 3D tornará possível a criação de alimentos para uma nutrição altamente personalizada. As impressoras poderão criar alimentos com base em nossas necessidades, contendo a quantidade de proteínas, carboidratos, vitaminas e suplementos que precisamos.

gallery/devices (2)
gallery/users
gallery/idea
gallery/wifi (1)

Contate-nos

Nome  
E-mail  
Mensagem  

construindo - futuro

A impressão 3D aliada as placas de prototipagens como Arduino e Raspberry Pi, programação, modelagem 3D, Rbótica, eletrônica, mecânica.o mundo das ciências, da Arte, da matemática, da engenhariam, tudo isso junto compôe a Cultua Maker e [email protected] Propôe e constroem o "outro" FUTURO.

 

Impressão 3D, que Bicho é esse?

 

É o processo de fabricação de qualquer objeto tridimensional baseado em um arquivo digital. Hoje, podemos imprimir objetos em mais de 250 materiais diferentes. Em síntese, desde titânio até borracha, plástico, vidro, cerâmica, couros e até chocolate.

As máquinas atuais são capazes de construir objetos com uma precisão impressionante, camada por camada. Aliás, as novas técnicas de manufatura digital estão permitindo criar estruturas complexas de materiais misturados. Além disso, autorizam imprimir quase tudo. Por exemplo, robôs, lentes, câmeras, peças de aeronaves, próteses médicas e até casas.

Em resumo, a impressão 3D transforma todo o processo de fabricação e também economiza enormes custos, exigindo menos matéria-prima e eliminando a necessidade de inventário. Para o futurista Peter Diamandis, a impressão 3D desmaterializa, desmonetiza e democratiza a fabricação, e transforma todos nós em criadores.

O futuro da impressão 3D

Conforme Avi Reichental, os próximos anos serão excitantes (e, ao mesmo tempo, perturbadores) no que diz respeito às tecnologias de impressão 3D. Para Reichental, que durante 12 anos foi CEO da 3D Systems, a maior empresa de impressão em 3D publicamente negociada no mundo, quatro campos irão receber mais destaque:

1. Alimentação e nutrição

Segundo Reichental, a nova geração de impressoras 3D tornará possível a criação de alimentos para uma nutrição altamente personalizada. As impressoras poderão criar alimentos com base em nossas necessidades, contendo a quantidade de proteínas, carboidratos, vitaminas e suplementos que precisamos.

gallery/devices (2)
gallery/users
gallery/idea
gallery/wifi (1)

educação 4.0

gallery/database (1)
gallery/cloud
gallery/rocket-ship
gallery/shield

Fazer antes e refletir depois. Essa é a essência da cultura maker, que tem como princípio a crença de que qualquer pessoa pode consertar, modificar, criar e produzir objetos com as mãos. Entenda como o “fazer” se tornou uma tendência que impulsiona a inovação em empresas, serviços, projetos sociais e escolas.

 

​​​​​​

O movimento maker é uma evolução do Faça Você Mesmo (ou Do-It-Yourself, em inglês), que se apropriou de ferramentas tecnológicas como a placa Arduíno, impressoras 3D, cortadoras a laser e kits de robótica, prototipação e fabricação de produtos, soluções e projetos.

A internet, ao conectar “fazedores” e facilitar a divulgação de vídeos e manuais de experiências, também foi responsável pela popularização da cultura.

Matéria: O movimento ‘maker’

Matéria: Da gambiarra ao movimento maker: uma nova forma de ser inventor

 

 

Enter your text here

Enter your text here